Elliot Erwitt…

Filho de Emigrantes russos, Elliott Erwitt nasceu em Paris em 1928 e viveu em Milão. Em 1939, sua família se mudou para os Estados Unidos, fugindo do fascismo. Elio Romano Ervitz (seu verdadeiro nome) se dedicou no início da carreira ao retrato. E, 1953, ingressou na agência Magnum como colaborador, convidado por Robert Capa. O fotógrafo presidiu a agência entre 1966 e 1969.


São mundialmente conhecidas suas séries monográficas sobre cães. No entanto, outra de suas grandes paixões é contemplar e retratar pessoas observando arte. Fruto de uma predileção, nasceu seus magnífico e original trabalho Museum watching, publicado pela primeira vez em 1999.

Munido de ironia, Erwitt pôs em evidência, mediante suas fotografia, o clima majestoso que permeia a arte entre alguns setores da sociedade de consumo. “As pessoas visitam museus por motivos que não têm nada a ver com o que os museus contêm. São lugares onde se exerce a sociabilidade” – escreveu o fotógrafo. A crítica desses hábitos “de consumo” da arte é uma denúncia de um modelo cultural.

Foi fotógrafo da Casa Branca e colaborou com as revistas Look, Life e Holiday. Ao longo de sua carreira, Erwitt realizou numerosos trabalhos em moda e publicidade. Também dirigiu documentários e filmes para cinema, além de produzir programas para TV.

Anúncios