Constantine Manos (1934)

Constantine Manos (1934)

Filho de imigrantes gregos, Manos nasceu e foi educado nos Estados Unidos. Demonstrou precoce interesse pela fotografia e aos 19 anos já foi contratado como fotógrafo oficial da Orquestra Sinfônica de Boston. Após o serviço militar, mudou-se para Nova York, onde trabalhou nas revistas Enquirer, Life e Look.

Seu livro Portrait of a symphony (1961), sobre a orquestra de Boston, rendeu-lhe reconhecimento profissional.  Autor de conteúdo social, suas fotografia ilustram a vida e a cultura das camadas populares dos Estados Unidos.

Após uma temporada a trabalho na cosmopolita Nova York, o norte-americano Constantine Manos, filho de emigrantes gregos, viajou para a terra de seus pais a fim de conhecer suas origens. Entre 1961 e 1964, Manos percorreu a península e os arquipélagos da Grécia com sua câmera a tiracolo, captando imagens, cujas composições ordenadas e limpas lembram a Henri Cartier-Bresson. O resiltado foi A Greek portfólio (1972), seu livro mais conhecido, premiado no Recontres Internationales de l Photographie, tradicional festival de fotografia de Arles, na França, e na Feira do Livro de Leipzig, na Alemanha. Manos registrou o diálogo permanente entre o ser humano e seu meio, especialmente o mar, além de representar a viagem como símbolo da vida.

Anúncios