Fotografia arte de artistas mudos…

“A fotografia é sempre considerada uma arte de artistas mudos. As entrevistas de fotógrafos são cheias de “não sei explicar direito” e do inevitável “sou visual, não sei falar”. Criou-se uma terra onde não é preciso ler. É uma terra de cegos de um olho só, sendo que o olho-rei é aquele que está no visor. Não há saída: quem não lê não escreve, e quem  não escreve não sabe o que pensa. Só a escritura é capaz de explicar, para nós mesmo, o que pensamos. Só a palavra escrita é capaz de transformar esses pensamentos em frases que podem ser ditas para os outros. Essas frases, depois de escritas, serão sempre as mesmas frases com o mesmo significado; e não, a cada dia, uma frase diferente, que diria coisas diferentes para pessoas diferentes, e que, com o tempo, desapareceriam para sempre. Só o que foi escrito é eterno.”
(Edgar Moura)
(Texto extraído do Livro “50 anos, Luz, Câmera, Ação” de Edgar Moura

Foto From the soap opera “Ribeirão do Tempo”. Diretor de Fotografia Edgar Moura.
Anúncios

4 comentários em “Fotografia arte de artistas mudos…

  1. A fotografia também fica para sempre, assim como a pintura. Mas cada um pode ler e entender o que quiser. Ainda ninguém decifrou o sorriso enigmático da Monalisa, mas ninguém fica indiferente diante dela. As imagens comunicam de um outro modo, nem melhor, nem menos eficiente que as idéias escritas ou os sons. São apenas outros modos de tocar a alma. Existem em nós várias portas, abertas ou não, cada artista sabe abrir uma delas e fazer chegar sua mensagem. Por mais que nesse momento se abuse da imagem, ainda somos capazes de parar diante de uma que vale a pena observar. Fotografe com sua alma, seu único olho real e nós veremos também com os olhos que temos para ver. Toda minha admiração e todo respeito aos fotógrafos, que têm a alma nos olhos.

  2. Mona Lisa? Dá uma olhada em Margaret Livingstone (google, “vision and art”). Não só decifra como propôe uma outra questão para o “sorriso discreto”: vontade ou sorte?

Os comentários estão encerrados.